Ontem recebi um abraço tão cheio de vida e verdade que não pude deixar de escrever sobre essa pessoa linda na minha vida e que eu amo imensamente. É um pouco difícil para eu falar sobre a relação pai e filho. Não tive um pai presente e a figura paterna fez e ainda faz muita falta. Porém, tive a oportunidade de conhecer alguém (a corrente sanguínea fez questão de nos unir) que hoje o considero um pai postiço. Um tio com a barriguinha saliente, os olhos claros e cheio de amor dentro do peito. Ronaldo é um homem prendado, ele faz uma limonada como ninguém e me ensinou uma receita de bolo com leite condensado que deixa qualquer um salivando. Ele tem um apetite indescritível, e come muito mais do que você possa imaginar. Os melhores dias da minha vida foram ao lado desse homem. Não esqueço das infinitas vezes que fomos à pé ao centro, que fomos aos parques, que comemos pizza, pamonha ou pastel na rua, que dormi aconchegada na sua barriga macia. Tio Ronaldo. Meu titio-papai. Meu paizinho de coração. Meu paidrinho. Meu amigo. O homem que vai dançar comigo no meu baile de formatura (mesmo que eu não venha a participar do mesmo, ele vai dançar comigo em qualquer lugar, celebrando a mais nova Bióloga no mercado de trabalho), que vai entrar comigo na igreja no dia do meu casamento, que meus filhos vão chamar de vovô Ronaldo.

Amo muito você!

Raquel

Anúncios